Nas palavras bebo das saudades que me assolam a alma!
Nas palavras alimento a minha sede de amar!




19 de outubro de 2011

A transbordar...

I have too much love inside my heart...

16 comentários:

Senhor Geninho disse...

Transborda-o...
Há muitas maneiras de o fazeres, encontra aquela com a qual te identifiques mais e a quem o vais dirigir... o resto sairá naturalmente...

MH disse...

Uma pessoa como tu só o poderia ter.
Porque será que nem todos são capazes de entender esse amor que nos faz viver :)

Bjo amiga

Nilson Barcelli disse...

O amor nunca é demais...
Beijos, querida amiga.

Sempre disse...

E quando se transborda assim de amor, nada como ofertar. Dar para receber, receber para dar. Beijinhos ;)

Lua Nova disse...

Vive-o, pois não há felicidade maior do que viver um grande amor.
A música é linda.
Beijokas.

Venus in red disse...

Too much love will (not) kill you!

Enjoy!!!





Basium

Sonhadora disse...

Minha querida

Vive esse amor e que seja eterno.

Deixo um beijinho com carinho
Sonhadora

Moi disse...

Sr Geninho,
É mesmo o que falta alguém digno a quem dirigir o que existe cá dentro.
Leste-me na perfeição...



:)

Moi disse...

MH,
Gentileza a tua! :)
Pois é, nem todos têm o alcance para entender almas diferentes, com o quê de complicado ligado no máximo, embora no fundinho sejamos os seres mais simples...


Amiga, fica bem!
Saudades...



Beijos

Moi disse...

Nilson,
É verdade, é o que falta no mundo...


Beijos

Moi disse...

Sempre,
E eu reparto com todos os que acho merecedores... mas tantas vezes parece que não chegam, que ficam sempre algo mais para dar a alguém que ainda nem existe, sei lá!


Beijocas :)

Moi disse...

Lua nova,
Não há de facto maior felicidade do que um grande amor, mas será que existe mesmo?!... Se existe, eu ainda não vivi esse...



Beijos
Feliz pela tua presença :)

Moi disse...

Venus,
Não mata não, eu sei... falta só encontrar o alvo para quem apontar um tiro certeiro, metaforicamente falando!




Beijo na ponta da seta do cupido

Moi disse...

Sonhadora,
Não existe ninguém, apenas existe cá dentro a minha forma intensa de viver a vida, de a sentir... e quem sabe o pai natal me traz alguém de presente!



Beijinhos com carinho também para ti

placco araujo disse...

Esta semana vivi no céu... ao brindares-me com a tua ausência...

Oh menina... como gostaria de poder dizer o mesmo!

Pois eu vivi perto do inferno, justamente por não tê-la por perto..

BEIJOS

Moi disse...

Placco,
O céu ou o inferno muitas vezes depende de nós!