Nas palavras bebo das saudades que me assolam a alma!
Nas palavras alimento a minha sede de amar!




6 de maio de 2012

Mãe


De onde nascemos todos...
Ventre fecundo que vida dás...
Sorriso pronto em lágrimas espelhado!

Mãe, palavra sonora que repetimos vezes sem conta!
De forma incansável obtemos sempre uma resposta...
Amor infinito... jamais esgotado em dias de angústia
Porque o sorriso de ser mãe embeleza a alma!



FELIZ dia para todas as mães!
(e todos os pais que nos dias de hoje também o são)




Saudades de quando eras do tamanho das minhas mãos...

6 comentários:

O Sussurrar do Corpo disse...

e...
algo mais puro que ser-se mae...
um sussurro

Nilson Barcelli disse...

Um poema lindíssimo.
Que derrete qualquer mãe...
Querida amiga, tem um bom resto de semana.
Beijo.

Moi disse...

Sussurro,
Acho que não...
:)





Beijo

Moi disse...

Nilson,
Obrigado pela presença, pelas palavras...
E bom fim de semana, ou pelo menos o que resta dele.







Beijos

Libertya... disse...

Há quem diga que parir é dor, criar é amor... (Perdoa a brejeiriçe)

Ser Mãe é ser tudo, vida, força, coragem, sofrimento e sacrificío, mas muito, muito Amor... Aquele que limpa qualquer réstia de algo ou falta de tudo o resto, que se desvaneçe ao sorriso de uma conquista partilhada como um simples caracol que se apanhou por entre esta folha ou outra... E se pôde testemunhar para gáudio do/a petiz. :)

Não há sentimento mais nobre ou profundo do que esse amor...

Beijinho!

Saudades de quando as minhas eram assim também, do tamanho da minha mão... :)

Moi disse...

Libertya,
Uma das minhas avós dizia muito isso, por causa de mim, dizia que ser avó era ser mãe duas vezes... porque me ajudou a criar.

Não há sentimento maior, por isso não entendo como se podem dar filhos, como se cortam após o nascimento...




Beijo

ps: e aquele cheirinho a bébé...